27 de set de 2012

A HISTÓRIA DO ROCK - capítulo IV: Blues Rock, Jams e Psicodelia: A perda da inocência e o movimento Hippie


Na segunda metade dos anos 60, o Rock estava se entranhando em todas as partes do mundo e criando subgêneros por onde passava e os primeiros heróis do Rock já haviam se estabelecido. Graças à invasão britânica artistas americanos surgiram com novas idéias e tiveram uma participação ativa nesse processo como, por exemplo, Bob Dylan que junto com The Beatles que existiu durante toda a década de 60, foram os mais influentes artistas da história do Rock até hoje. Bob Dylan apresentou a cannabis ao The Beatles que iniciou os experimentos com o LSD em 1965 e expôs seus fãs aos primeiros elementos do psicodelismo em músicas como Day Tripper (65) e Tomorrow Never Knows (66).

Podemos dizer que a década de 60, musical e culturalmente, se dividiu em duas. A primeira, de 1960 a 1965, marcada por um sabor de inocência e até de lirismo nas manifestações sócio-culturais, e no âmbito da política é evidente o idealismo e o entusiasmo no espírito de luta do povo. A segunda, de 1966 a 1969 (apesar de 1969 já apresentar o estado de espírito que definiria os anos 70), revelou as experiências com drogas, a perda da inocência, a revolução sexual e os protestos juvenis contra a ameaça de endurecimento dos governos, além do movimento hippie.

The Beatles trocou as doces melodias de seus primeiros discos pelas viagens psicodélicas, incluindo orquestras, letras surreais, guitarras distorcidas e mesmo influências de outras culturas. Foi o período da aparição dos mais variados estilos, as bandas experimentavam o que podiam e misturavam coisas antes improváveis. Blues Rock, Folk Rock, Psichedelic Rock e Acid Rock deram o tom da década e renderam frutos como o Rock Progressivo, o Hard Rock, o Heavy Metal e o Glam Rock. Os elementos mais marcantes desse Rock eram a guitarra distorcida com muito uso da distorção fuzz, do pedal wah-wah, do uso de loops de delay, reverbs exagerados, phases, e outros efeitos tirados em estúdio, assim como o uso massivo de orgãos, mellotrons, teremins e sintetizadores primitivos. Também era comum o uso de instrumentos exóticos como a tabla e a sítara. As jams sessions e solos longos eram comuns, principalmente porque surgiram guitarristas fundamentais pra história do Rock como um todo (Jimi Hendrix, Jimmy Page, Eric Clapton, Jeff Beck só pra citar alguns). As músicas começaram a ganhar estruturas mais complexas que as formas tradicionais de Rock e Blues e as letras eram surreais, exotéricas ou mesmo inspiradas em literaturas, no fantástico e muitas vezes baseadas em experiências com drogas.

Nos EUA, especialmente em São Francisco, a cena se desenvolvia a todo vapor, algumas bandas pioneiras mergulhavam nas longas jams a base de LSD. O Fillmore East (em Nova York) e o Fillmore West (em São Francisco) apresentavam grandes shows de artistas americanos e do reino unido. Artistas importantes como Blue Cheer, The Birds, Yardbirds, Iron Butterfly, Love, Spirit, The Doors, Frank Zappa and Mothers of Invention, Grateful Dead, Jefferson Airplane, Janis Joplin e muitos mais assolavam o mundo com seus shows magníficos e até mesmo o The Beach Boys se rendeu ao psicodelismo lançando o disco Pet Sounds e colaborando para a sua formatação. Em paralelo, no reino unido, apareceu Jimi Hendrix, que apesar de americano, montou sua banda em Londres em 1966, um dos primeiros power trios da história juntamente com o Cream, outra lenda viva dos anos 60, aliás, em 1967 Eric Clapton raramente perdia um show de Hendrix. Em 1967 houve o Monterey Pop Festival que consagrou Hendrix nos EUA e foi um dos primeiros grandes festivais de Rock. Também houve o Summer of Love que levou quase 100.000 pessoas para a cidade de São Francisco. O clímax da década ocorreu com o lançamento do filme Easy Rider (1969) e o maior de todos os festivais, Woodstock, no mesmo ano.

Algumas das maiores obras do Rock surgiram nesse período: Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (The Beatles/1967), Their Satanic Majesties Request (The Rolling Stones/1967), The Piper at the Gates of Dawn (Pink Floyd/1967), Are You Experienced (Jimi Hendrix/1967); Disraeli Gears (Cream/1967). E o Brasil mostrava seus dentes, em plena ditadura e guerrilha urbana, Os Mutantes surgiram em 1966 e lançaram Os Mutantes (1968) e Mutantes (1969), discos fenomenais e cultuados até hoje mundo afora e prosseguiram com a carreira, mais isso é outra história.

Nenhum comentário: